segunda-feira, 17 de setembro de 2012

RELIGIÃO CONTRA ESTADO



RELIGIÃO CONTRA ESTADO


              Verifica-se que todo governo que está no poder SE TORNA SEMPRE um governo de centro, ou, se não é CONSERVADOR, torna-se de centro. Mesmo os mais radicais de esquerda, quando assumem o poder, se tornam conservadores, em geral conservadores mais radicais, e, se puderem, tornam-se cruéis ditadores tirânicos, como ilustra bem o caso do sapateiro Joseph STALIN e no caso de muitos outros revolucionários. O totalitarismo conservador dos revolucionários, então de extrema direita totalitária conservadora, mantém-se pela violência e se proclamam, enganosamente, de governos “de revolução libertadora” de base nacionalista.

           A filosofia da história mostra que o PODER para governar, sempre, no passado, pertenceu aos que possuíam a RIQUEZA da sociedade. Essa forma de governar PODE SER VERIFICADA nos registros históricos, nas grandes civilizações do passado. O PODER e a RIQUEZA sempre estiveram juntos, na história humana. Com o fim do feudalismo e com a secularização que resultou do enfraquecimento da doutrina teológica, o poder passou a ficar separado da riqueza. Essa colocação do poder em mãos outros do que nas da riqueza, dos donos do capital, é contrária à prática política constante na história.

          A ética deve ter como referência o bem da sociedade, o bem do povo, do Trabalhador e orquestrado pelos Patronais. A moral humanista se refere ao humano, aos agentes individuais que formam a sociedade desde o passado, até o presente, chegando ao futuro. Aos humanos cabe a tarefa de conhecer, amar e servir a sociedade – essa é a ética humanista secular leiga, sem preconceitos e sem conflitos religiosos. Toda religião e toda seita devem ser respeitadas e vista como etapas de nossa evolução social, no passado e em nossos dias.

        A política moderna não pode ser religiosa, porque não há uma religião que governe todos os humanos, uma religião que seja universal. Em especial no monoteísmo, os deuses são ciumentos, exigindo a condenação e morte de todos os outros deuses. Os adeptos dos deuses modernos estão em guerra permanente. Portanto, a política moderna deverá promover a liberdade religiosa e será sempre uma política secular leiga sem denominação ou tendência religiosa.

       Os religiosos devem ser convencidos a se dedicar a orientação de âmbito pessoal, particular, sem Poder no governo da Terra e totalmente preocupados com o governo Espiritual de seus paraísos celestiais.

       Como resultado da evolução das teorias, obtemos na ação política uma orientação segura com base na ciência sociologia positiva, como ciência teórica moderna. A teoria a usar na Arte POLÍTICA será de base científica aplicada e confirmada pela observação da política real e do saber filosófico tomado da crítica inteligente dos milenares eventos anotados nos anais da história, da evolução da Humanidade.

                 A evolução social é o extremo do prolongamento da evolução animal, que ilustra o conhecimento da hierarquia dos seres reais, que ordena os animais em ordem crescente de complexidade.

     Para que possamos melhorar as condições da ordem econômica existente, temos que apelar aos conservadores – “Poder Secreto”, em nos deixar unir aos políticos de centro, com os da direita retrógrada (Monarquia), isto é, unirmos aos Democratas e Societocratas Capitalistas Policiados, que têm noção de Rés-Publica (Bem Público) e com os da esquerda não niveladora; os socialistas não comunistas. Pois nivelar, ou seja, igualdade, somente de oportunidade.

     Mas este introito foi construído para dar início a um esforço em um nível harmônico e delicado, de difícil esclarecimento científico, mas factível de entendimento.

    Refiro-me ao acidente social que está abalando neste momento o Mundo, no que se refere ao desrespeito ao Sentimento Religioso e a agressão a Soberania do Estado de uma Nação.

    Os protagonistas do mal estar desta patologia social apresentam se em três campos:

 

·         Religioso - Celestial isto é: Sentimental - Espiritual, como sendo a veneração ou o amor pelo:

                                                        DEUS MULÇUMANO

                                                        DEUS JUDÁICO

                                                        DEUS CRISTÃO

 

·         E no campo Material (Poder $) uma afronta a soberania do Estado da Nação dos USA, que nada tem haver com esta  história de conflito religioso, por um filme agressivo, financiado por um judeu-americano e propagado por um  Pastor Evangélico Americano.

 

·         O Estopim da Crise o Filme: “A inocência dos muçulmanos” (Innocence of Muslims)

 

Será que está ocorrendo o início da instalação de Guerras Religiosas!!!????!

Será que estamos retrocedendo ao selvageníssimo e barbarismo religioso do passado?

 

Primeiramente quero iniciar meus comentários de cunho científico com base nas leis filosóficas naturais das ciências Sociologia e Moral positivas, informando aos protagonistas que tenho em mente o Amor por Princípio, a Ordem por Base e o Progreso por Objetivo, com todo respeito aos que possuem seus DEUSES envolvidos. Pois possuo uma DEUSA, que é conhecida por HUMANIDADE que sabe da dificuldade da ocorrência de harmonia do poder religioso dos Deuses envolvidos. Mas prega a paz entre os adeptos DELES no reino da Terra. Sugerindo alternativas de Fleuma.

 

   Como já foi citado nos parágrafos acima:

 

·         Toda religião e toda seita devem ser respeitadas e vista como etapas de nossa evolução social, no passado e em nossos dias.

·         A política moderna não pode ser religiosa, porque não há uma religião que governe todos os humanos, uma religião que seja universal.

·         Portanto, a política moderna deverá promover a liberdade religiosa e será sempre uma política secular leiga sem denominação ou tendência religiosa.

·         Os religiosos devem ser convencidos a se dedicar a orientação de âmbito pessoal, particular, sem Poder no governo da Terra e totalmente preocupados com o governo Espiritual de seus paraísos celestiais.

·         Religião cada um escolhe a sua, pois vai depender do nível de Sentimento, de Inteligência e de Caráter de cada indivíduo; ninguém pode impor uma religião.

·         E finalmente a RELIGIÃO tem que ficar separada do ESTADO.

 

Não vou me deter nas histórias dos conflitos religiosos, vou abordar este conflito.

Amanhã complementarei este trabalho, citando e sugerindo certos tipos de comportamento para cada um dos protagonistas.

Até amanhã!!!!!!!!!!!!!!!!!

Paulo Augusto Lacaz

Continuando:
1)      O Estado tem que manter a ordem. Rebater qualquer manifestação de rua que provoque conflitos entre quaisquer grupos rivais sejam eles esportivos ou religiosos ou políticos.
2)      Não pode consentir em debates través dos meios de comunicação de massa, programas que tenham objetivo de insuflar conflitos na população.
3)      Os responsáveis que financiaram, produziram, participaram no elenco e da promoção do filme, criadores dos conflitos terão que ser penalizados, pela justiça do Estado dos USA, não pelo conteúdo ante—Islâmico, de forma desrespeitosa e sim por terem criados conflitos e desordens que geraram os danos materiais  e morais, nos patrimônios e na Imagem do Estado Americano, ao redor do mundo.
4)       O Estado Americano deve fazer chegar aos líderes dos Governos onde ocorreram e ocorrem manifestações  de religiosos nas ruas, que solicite aos líderes religiosos de suas Nações que os USA já estão tomando as devidas providencias internas, para penalizar os responsáveis pelos transtornos causadores desta insatisfação e que o Estado Americano nada tem haver – o problema é de cunho Religioso e não de Estado. O Estado Americano sendo laico, não é responsável pelas imoralidades geradas pelo filme que afronta o Islamismo.
5)      O Estado dos EUA solicita e apoia que os Governos das Nações onde ocorram e correm os conflitos de rua punam quem cometeu atos de vandalismo contra seus patrimônios materiais e humanos.
6)      Avisar que na Nação Americana há liberdade religiosa, desde que não gerem o caos social.
7)      Os USA não têm que dar satisfação tem que dar esclarecimentos para evitar mais conflito.

 

8)      Os Rabinos, os Pastores Cristãos e os Sacerdotes Católicos têm que esclarecer perante o Mundo, de forma humilde, das imbecilidades destes dois grupos geradores do filme e da sua promoção e que não apoiam este tipo de comportamento religioso – conflito - guerra. Dizendo que eles, representantes dos sentimentos dos DEUSES  ( DEUS JUDÁICO e DEUS CRISTÃO, que no caso é o mesmo – pois tiveram a mesma origem na Casa de Abrahão ), jamais desrespeitaram ou irão desrespeitar o DEUS dos Mulçumanos – Al-ilah,  da Casa de Maomé. E esperam que os seguidores do DEUS dos Mulçumanos respeitem os religiosos que têm Fé no Deus da Casa de Abrahão.


9)      O Estado jamais deve fechar qualquer Templo. Os religiosos  tomam a decisão de por si mesmo a abandoarem aquele Templo. Procurando outro Pastor. 

             


Nenhum comentário:

Postar um comentário